Artigo

Title

7 formas de poupar o reembolso do IRS

Imagem Teaser

Euros

Body

A Primavera é marcada pela entrega da declaração do IRS e os meses que se seguem pela espera de um reembolso que mais parece caído do céu – quem não gosta de receber um cheque sem contar? Enquanto o reembolso não chega, analise a melhor forma de poupar esse dinheiro inesperado, ou melhor, como utilizá-lo de forma inteligente.

  1. Deposite-o na conta poupança. Como este é, no fundo, uma soma de dinheiro inesperada, a vontade imediata é de o gastar num vestido que anda a namorar ou naquele gadget que adorava ter… coisas que em poucos dias deixam de ser novidade. E se o depositasse antes na sua conta poupança? Pode contribuir para a concretização daquele sonho especial ou aquela viagem para a qual anda a poupar. Para não cair em tentação, deposite-o mal o receba, abrindo a carta apenas no banco; ou então faça a transferência online do montante em questão diretamente da conta à ordem para a conta poupança, assim será obrigado a depositá-lo na conta à ordem para equilibrar o orçamento mensal. Depois, esqueça-o. Faça de conta que esse cheque nunca existiu. Pense apenas na satisfação que vai sentir ao ver o saldo das suas poupanças aumentar de um momento para o outro.
  2. Invista num PPR. Se esta é uma opção que sempre lhe agradou, então esta é uma boa altura para concretizar este objetivo. Ao utilizar o seu reembolso do IRS para iniciar um Plano Poupança Reforma está a investir e a assegurar um futuro financeiramente mais risonho, obrigando-o a poupar mensalmente a partir desse momento. Entre as suas inúmeras vantagens, estão os benefícios fiscais associados ao PPR que voltarão a ser-lhe favoráveis na hora de receber o reembolso do IRS do ano seguinte. Estude as várias opções no mercado e opte pela melhor para si. Uma boa opção são os planos PPR da Optimize, visto que foram considerados pela DECO como a escolha mais acertada e permitem benefícios fiscais de até 400€ por pessoa.
  3. Pague uma dívida. Outra forma de utilizar, inteligentemente, o reembolso do IRS e poupá-lo simultaneamente é canalizar esse dinheiro para pagar uma antiga dívida: pode ser de um empréstimo que a sua irmã lhe fez o ano passado, pode ser a conta de cartão de crédito atrasado. Independentemente do seu destino específico, livre-se de uma dívida ou então coloque esse dinheiro num envelope destinado ao pagamento da prestação do carro ou do computador do próximo mês.
  4. Abra uma conta para o(s) seu(s) filho(s). Não há melhor forma de investir este cheque do que na pequenada – bebés ou já mais velhos, esta é uma excelente altura para abrir uma conta poupança, a pensar já no seu futuro académico e profissional. Mais tarde eles vão agradecer-lhe. 
  5. Faça um abatimento num empréstimo. Aproveite este dinheiro extra para fazer um abatimento num empréstimo o que, para além de poder vir a reduzir a sua prestação mensal, vai colocá-lo um pouco mais próximo do seu término. Por outro lado, pode utilizar o reembolso (exclusivamente ou adicionando mais dinheiro) para acabar com um desses empréstimos.
  6. Inicie um fundo de emergência. Ou conta poupança. Há quanto tempo é que anda a pensar que devia de ter um “pé-de-meia”, algum dinheiro posto de parte para uma emergência e nunca mais se resolve a dar o passo? Há muito, não é verdade? Provavelmente porque necessita de dinheiro para abrir essa conta poupança… ora aí está ele. Mais fácil é impossível.
  7. Aposte numa casa mais económica. Esse dinheiro que acabou de receber pode ainda ser usado de forma inteligente e ecológica na sua própria casa: utilize-o para substituir todas as suas lâmpadas tradicionais por económicas ou para trocar um velho eletrodoméstico por um mais eficiente. Embora seja, à partida, um investimento, o dinheiro que vai começar a poupar a curto-médio prazo valerá a pena todo esse esforço.